Scientific Journal ANAP https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap <p>A <strong><span class="Y2IQFc" lang="en">Scientific Journal ANAP </span> </strong>está direcionado para a divulgação de trabalhos científicos sobre a temática, resultado de pesquisa de natureza empírica, experimental ou conceitual, resultantes de pesquisas.</p> <p>Para submissão, os autores deverão estar ligados no mínimo a uma graduação e deverão publicar com um docente da instituição de ensino.</p> <p>Foco da revista - "<strong>Sociedade, Ambiente e Sustentabilidade"</strong></p> <p>Área Interdisciplinar</p> Editora ANAP pt-BR Scientific Journal ANAP 2965-0364 A (Im)Possibilidade do Licenciamento para Exploração Florestal Madeireira da Espécie Swietenia Macrophylla King e Khaya Spp. Sob o Panorama Jurídico Florestal e Ambiental https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4432 <p>Tendo em vista o elevado valor da espécie <em>Swietenia macrophylla King </em>e a legislação brasileira concernente a exploração madeireira para as espécies ameaçadas de extinção, espécie vulnerável (VU), o caso do mogno - <em>Swietenia macrophylla King, </em>se mostrou oportuno percorrer pelo panorama jurídico para entender o licenciamento para a exploração deste espécime. Em virtude da espécie <em>Khaya senegalensis A. Juss </em>também possuir qualidades excelentes madeiráveis e ser exótica no Brasil, ensejou-se aprofundar no ordenamento jurídico para explicar sobre o licenciamento para corte de ambas espécies, aquela nativa e na categoria VU, esta exótica de origem africana. Nesta toada, o presente artigo trouxe como o seguinte problema: por que não se vê planos de manejos florestais para esta espécie <em>Swietenia macrophylla King </em>presente na região amazônica, e em contrapartida muito se mostrou viável os plantios do mogno africano nestas regiões, deve-se ao condicionamento de licenciamento pela instituição licenciadora? De resto a hipótese deste trabalho afirma a impossibilidade do Licenciamento Ambiental para a exploração madeireira da espécie do mogno brasileiro, já que é uma espécie ameaçada de extinção, diferente do mogno africano, exótico, com grandes possibilidades para exploração, ficando o licenciamento de corte deste permitido pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabillidade – SEMAS, em âmbito estadual. Então esta pesquisa objetivou elucidar a (im)possibilidade de Licenciamento para exploração madeireira de espécime com ocorrência amazônica, o mogno brasileiro, ameaçado de extinção, e a espécime exótica, mogno africano, introduzido no Brasil em grandes plantios. Esta pesquisa tem como fonte a legislação florestal e ambiental, dentre livros e outros, de autores de renome; e o método de pesquisa utilizado é o hipotético-dedutivo.</p> Sandra Alves Felizardo Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-18 2023-12-18 1 9 Análise das Condições Ambientais em Córregos Urbanos na Bacia Hidrográfica do Córrego do Veado, em Presidente Prudente (São Paulo, Brasil) https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4434 <p>O crescimento das áreas urbanas tem desencadeado várias transformações no ambiente natural, como o aterramento de nascentes, o aumento da impermeabilização do solo, bem como a canalização de rios e córregos. Somado a isso, o aumento na demanda por água, sua contaminação e outros fatores, como o desperdício e a redução na capacidade de produção dos recursos hídricos, gera preocupações significativas, em relação à sustentabilidade do abastecimento público. Diante desse cenário de degradação e poluição, surge a necessidade de desenvolver metodologias para avaliar a saúde dos ecossistemas aquáticos e monitorar as mudanças ambientais e seus impactos nos recursos hídricos. Este trabalho objetivou caracterizar as condições ambientais de córregos pertencentes à bacia hidrográfica do Córrego do Veado, localizado em Presidente Prudente por meio de um Protocolo de Avaliação Rápida de Rios (PAR) adaptado. O protocolo foi aplicado em treze trechos pré-selecionados. Os resultados indicaram a presença de alterações ambientais distintas, em todos os trechos, sendo que a maioria das áreas foram evidenciadas com significativa interferência antrópica. O PAR adaptado foi considerado uma ferramenta viável e eficiente para o diagnóstico dos trechos para avaliação das condições físicas e relacionadas à diversidade de habitats dos trechos estudados.</p> Laura Rubim do Monte Jesus Beatriz Garcia Ziliotto Giuliana Maria Costa Danielli Cristina Romero Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-18 2023-12-18 1 9 Áreas prioritárias na implantação de esquemas de Pagamento por Serviços Ambientais: Uma análise cienciométrica https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4436 <p>Os esquemas e programas de Pagamento por Serviços Ambientais despontam como instrumentos econômicos que visam complementar os instrumentos de comando e controle na gestão do meio ambiente. Por sua relevância e necessidade de alocação em locais que possam ter o melhor desempenho, por terem contrapartida em recursos financeiros, também escassos, as pesquisas de seleção de áreas prioritárias são de extrema importância. Para subsidiar os pesquisadores que visam explorar a linha de pesquisa relacionada ao pagamento por serviços ambientais, a análise cienciométrica apresenta o estado das pesquisas na área com mensuração e análise quantitativa dos dados bibliométricos, norteando as principais fontes e autores de referência e geolocalizando as produções científicas relativas ao assunto. Na presente pesquisa foi realizada uma análise cienciométrica e revisão de literatura com os dados oriundos das bases Scopus e Web of Science, unificando as bases e analisando as informações bibliométricas pela interface R-bilbiometrix, resultando em imagens, gráficos, tabelas e mapas que permitiram uma análise do estado da arte e pesquisa científica no tema proposto. Com os resultados foi possível observar a necessidade de mais estudos sobre metodologias de seleção de áreas prioritárias para esquemas de PSA, por se tratar de uma ferramenta fundamental para o desenvolvimento sustentável.</p> Luana Pessoa Genuino Sofia Suely Ferreira Brandão Rodrigues Ioná Maria Beltrão Rameh Barbosa Vania Soares Carvalho Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-18 2023-12-18 1 9 Avaliação de impactos ambientais no processo de licenciamento ambiental https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4437 <p>A Avaliação de Impacto Ambiental está presente em mais de 180 países, sendo um dos instrumentos de política ambiental mais influentes no mundo. O propósito desse instrumento é avaliar e mitigar os impactos de empreendimentos que podem causar danos socioambientais. No Brasil vincula-se ao processo de licenciamento ambiental. Contudo, a efetividade do processo de avaliação de impactos ambientais é questionada globalmente, sendo necessárias pesquisas empíricas que evidenciem quais são as lacunas do conhecimento, as fragilidades e as recomendações para aprimoramento. Nesse sentido, esta pesquisa pretende analisar o processo de avaliação de impactos ambientais no contexto do licenciamento ambiental brasileiro. Os procedimentos metodológicos foram divididos em 3 etapas: revisão sistemática da literatura, análise documental de 26 processos de licenciamento ambiental de parcelamento de solo urbano e aplicação de questionário estruturado para analistas ambientais. Os resultados encontrados neste trabalho demonstram que a produção científica recente tem dado maior enfoque na análise dos problemas dos sistemas de avaliação de impacto ambiental, que as medidas mitigadoras dos impactos socioambientais não estão sendo executadas e que os analistas ambientais têm uma percepção negativa do processo de licenciamento ambiental, embora acreditem que ele possa contribuir para proteção ambiental. Considerando as externalidades negativas para sociedade que os empreendimentos podem causar caso os mecanismos de controle ambiental não operem de forma satisfatória, o aperfeiçoamento dos processos de avaliações de impactos ambientais deve ser contínuo e com embasamento técnico, garantida a transparência e participação da sociedade.</p> Luís Fábio Gonçalves de Mesquita Alexandre Nascimento Almeida Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-18 2023-12-18 1 9 Barreiras e desafios do uso de veículos elétricos: uma revisão sistemática da literatura https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4438 <p>Com o aumento da poluição no mundo com emissões de gases, e sabendo que um dos meios de poluição são os veículos equipados com motores a combustão, a busca para diminuir essas emissões de gases se torna constante. Com isso, a produção de veículos elétricos é uma realidade no mundo. O objetivo deste estudo é identificar as barreiras e desafios para a implementação de veículos comerciais elétricos, a partir da análise da literatura internacional. Para tanto, foi realizada uma revisão sistemática da literatura, contemplando uma análise de 30 artigos científicos utilizando a metodologia PRISMA, com os dados coletados no primeiro semestre de 2023 das bases Scopus e Web of Science. O resultado da pesquisa mostrou que existem diversas barreiras como econômicas, relacionadas ao produto, infraestrutura, conhecimento da população em relação aos veículos elétricos, energia, políticas e meio ambiente. Conclui-se que as barreiras e desafios relacionados ao rápido crescimento dos veículos elétricos precisam de uma atenção especial para que tenham as tratativas adequadas em conjunto com as indústrias e governos e que a confiança da população garanta esta implementação. Este estudo contribui com as indústrias e governos para que tenham um entendimento das barreiras existentes para com os veículos elétricos.</p> Robson Francisco da Silva Heidy Rodriguez Ramos Luiz Fernando Rodrigues Pinto Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-18 2023-12-18 1 9 Bioincrustação por Coral-Sol em Plataformas de Petróleo: Desafios para o Descomissionamento https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4441 <p>Espécies marinhas exóticas se distribuem por todos os oceanos devido ao intenso tráfego marítimo, que facilita o intercâmbio entre diferentes regiões, ocasionando o desequilíbrio em ecossistemas, afetando a biodiversidade e as atividades antrópicas. A bioincrustação por Coral-Sol (<em>Tubastraea </em>spp<em>.</em>) trouxe problemas à uma das etapas do licenciamento na indústria <em>offshore</em>, o descomissionamento, onde ocorre a desativação das unidades marítimas. O encerramento das atividades representa um desafio tecnológico, político, estratégico e econômico pois os custos são altos, a atividade é incipiente e são poucas as normas vigentes que garantam segurança no processo de descomissionamento. Este estudo visa esclarecer como se deu o aparecimento do Coral-Sol em ecossistemas marinhos brasileiros, destacando a importância das plataformas de petróleo como potenciais vetores de introdução da espécie, analisando sua ocorrência, controle, monitoramento e remoção desta macroincrustação. Este tema se mostra relevante na atualidade, pois a bioinvasão nas estruturas <em>offshore</em> e na plataforma continental brasileira, implica em perda de produtividade pesqueira, desequilíbrios na fauna bentônica e modificação dos ciclos de carbono e cálcio, entre outros impactos. Como metodologia, realizou-se uma pesquisa exploratória em artigos acadêmicos das plataformas “<em>Scopus</em>” e “<em>Google Scholar</em>” e em documentos solicitados ao IBAMA, através do SEI – Sistema Eletrônico de Informações do órgão, que abordam setores econômicos e ambientais associados à indústria offshore entre 2010 e 2023. Os resultados obtidos demonstram que, atualmente, a referida espécie está amplamente distribuída pela costa brasileira, em ambientes naturais e artificiais, como píeres, boias e plataformas de petróleo, sendo estes os principais vetores de sua introdução.</p> Nelson de Oliveira Marques Angélica da Cunha dos Santos Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-18 2023-12-18 1 9 Cidades Instagramáveis: A Iluminação Urbana e o Turismo Focado no Instagram https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4448 <p>Este artigo aborda a temática da poluição luminosa e sua influência direta no turismo e no desenvolvimento local, destacando a importância da preservação do céu noturno como um recurso valioso para essas áreas. O texto inicial destaca como a iluminação artificial excessiva tem obscurecido a visão das estrelas, impactando negativamente não apenas a observação astronômica, mas também a saúde humana e os ecossistemas. A discussão sobre a relevância do tema para o turismo e o desenvolvimento local enfatiza a importância da arquitetura e do urbanismo na criação de destinos turísticos atrativos. Destaca-se também o papel crucial da preservação do patrimônio arquitetônico na promoção do turismo cultural e histórico, bem como a crescente importância do turismo sustentável. Os objetivos do artigo são claramente delineados, enfocando a avaliação das consequências da poluição luminosa para o turismo e o desenvolvimento local, incluindo seus impactos na saúde, experiência do visitante e pesquisa científica relacionada ao céu noturno. Além disso, o estudo busca compreender como a preservação do céu noturno pode contribuir para o turismo cultural e histórico, especialmente em áreas rurais e remotas. Este artigo visa oferecer uma visão abrangente das complexas interações entre poluição luminosa, arquitetura, urbanismo, turismo e desenvolvimento local. Ao abordar esses tópicos, ele contribui para uma compreensão mais profunda dos desafios e oportunidades enfrentados nesse contexto, destacando a importância da preservação do céu noturno como um recurso valioso para o turismo e a qualidade de vida das comunidades locais.</p> Maria Fernanda Machado Fellows Steffany Martins dos Santos Adriana Mara Aleixo Martins Gabriel Souza Freitas Louise Land Bittencourt Lomardo Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-20 2023-12-20 1 9 Cidades inteligentes: desafios e oportunidades na integração da iluminação pública e a tecnologia 5G https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4450 <p>À medida que as cidades se expandem e se tornam cada vez mais densamente habitadas, surge a necessidade de uma infraestrutura de comunicação mais robusta e eficiente. A convergência da iluminação com o 5G foi uma resposta à visão de criar cidades verdadeiramente inteligentes, onde a conectividade e a iluminação eficiente se combinaram para fornecer não apenas conforto e segurança, mas também eficiência energética e serviços urbanos mais avançados. O Brasil tem buscado acompanhar a tendência global de adoção do 5G como parte de sua estratégia para melhorar a infraestrutura urbana e a qualidade de vida de seus cidadãos. O objetivo do estudo é analisar o caso da cidade de Curitiba, pioneira na implantação de luminárias 5G sendo a primeira cidade do Brasil a receber um Sandox para o teste das luminárias inteligentes. Para tanto, foi realizado um estudo qualitativo, de caso único, com coleta de dados para analisar de maneira aprofundada os benefícios e desafios da implantação dessas luminárias e como essa tecnologia pode alavancar o desenvolvimento urbano e social da cidade de Curitiba.</p> Karen Cristina Francisco de Oliveira Heidy Rodriguez Ramos Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Ciência, tecnologia, sociedade, cultura e ambiente: uma leitura do filme “A Guerra dos Pelados” para a formação de professores https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4451 <p>O ensino tem um caráter padronizado e operacional o que acaba prejudicando o processo de ensino-aprendizagem, uma vez que cria um distanciamento entre a realidade dos(as) alunos(as) e o conteúdo a ser ensinado, especialmente no ensino de ciências. Contudo, é possível superar os problemas do sistema educacional quando as escolas passam a adotar uma educação crítica e emancipadora por meio da pedagogia histórica-crítica, tratando o conhecimento científico como um caminho que discute a história, a sociedade, a cultura e a tecnologia de um povo. Mas para conseguir essa emancipação, é preciso contatar com recursos pedagógicos que possibilitam um olhar reflexivo sobre as questões que cercam a sociedade e um dos recursos que pode contribuir para com esse objetivo é o cinema. Por isso, este trabalho visa analisar as possíveis contribuições do filme “Guerra dos Pelados” na formação de professores(as), levantando 3 categorias importantes: ciência e tecnologia; sociedade e cultura; ambiente. Para isso foi utilizado a análise de conteúdo. Assim foi possível compreender que a linguagem cinematográfica desse filme é capaz de trazer elementos importantes que devem ser debatidos dentro da sala de aula.</p> João Paulo Rodrigues da Silva Danielle Cristina Pereira Antônio Nascimento Júnior Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Reflexões sobre o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 (Água Potável e Saneamento): emergência de (novos) paradigmas e paradoxos https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4452 <p>O presente artigo tem como objetivo refletir sobre a emergência de (novos) paradigmas e paradoxos, no contexto brasileiro, durante o atendimento das metas relacionadas ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6 (Água Potável e Saneamento). A pesquisa realizada possui abordagem qualitativa, é exploratória quanto aos seus objetivos e utilizou pesquisa bibliográfica como procedimento técnico. Os achados da pesquisa conduziram a três reflexões, a saber: acerca do acesso universal à água potável segura; acesso ao saneamento adequado e higiene; gestão sustentável dos recursos hídricos. Ao refletir sobre os (novos) paradigmas e paradoxos relacionados ao atendimento das metas do ODS 6, contribuímos para entender uma pequena parte da dimensão ambiental do desenvolvimento sustentável e como esta se relaciona às outras duas dimensões - a econômica e a social. Diante do propósito primordial do desenvolvimento sustentável, que inclui a preservação dos recursos hídricos para prevenir sua exaustão para as futuras gerações, torna-se essencial a implementação de uma regulação eficaz desses recursos. Essa regulação deve estar sujeita a aprimoramentos contínuos, os quais podem ser alcançados por meio da participação pública no processo decisório.</p> Francieli Angili Ramos Eduardo Mattos de Piccole William Villar de Castro Ribas Rafaelle Bonzanini Romero Adriano Lopes Romero Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Dimensões da capacidade adaptativa na governança dos recursos hídricos: Uma análise na Bacia Hidrográfica do Atlântico Leste https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4453 <p>Os modelos de gerenciamento descentralizado vêm sendo, cada vez mais, valorizados no setor público ou privado, por tornarem mais ágeis e flexíveis os processos corporativos que envolvam, também, a participação da sociedade. No centro destas discussões está o modelo de governança adaptativa, que entre outros fatores que o norteiam estão a democratização, aprendizagem e transparência na governança da água. O objetivo deste estudo foi identificar as dimensões da governança adaptativa dos recursos hídricos a luz dos princípios institucionais de Ostrom, presentes no Sistema Socioecológico (SSE) da Bacia hidrográfica do Atlântico Leste. Quanto a metodologia, o estudo caracteriza-se como exploratório e de natureza qualitativa, utiliza-se a estratégia documental para a coleta de dados e analisa-se com base nos preceitos da análise de conteúdo. Os resultados demonstraram que o SSE analisado na governança adaptativa dispõe de mecanismos que aderem aos princípios de Ostrom, dentre estes 83% em sua plenitude e 17% de forma parcial. O modelo de governança adaptativa foi classificado como de sucesso. Conclui-se que os mecanismos de governança adaptativa que constam nos dispositivos jurídicos/normativos têm adesão aos princípios institucionais de Ostrom, e ajudam a estreitar laços, fortalecer a cooperação “trocas sociais”, e promover espaços democráticos “arenas” que permitem a&nbsp; integração de diversos atores que compõe os SSE.</p> Flávio José de Melo Luiz Panhoca Frederico Fonseca da Silva Luciana Klein Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Dinâmica das Cavas de Extração de Areia no Município de Seropédica -RJ: Um Estudo Diacrônico das Alterações no Espaço Geográfico https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4454 <p>Este estudo tem como propósito analisar a evolução das cavas de extração de areia na Zona de Interesse Mineral no município de Seropédica, Rio de Janeiro. Através da utilização de imagens aéreas e de satélite, busca-se compreender as transformações no espaço geográfico, avaliando as dinâmicas presentes e futuras, além de identificar tendências e padrões de uso do solo resultantes da extração de areia. A metodologia foi estruturada em três etapas. Inicialmente, realizou-se a coleta de dados geográficos. Em seguida, procedeu-se à análise diacrônica de imagens de satélite referentes a quatro períodos distintos (2005, 2010, 2015 e 2020), permitindo a observação das mudanças ao longo do tempo. Simultaneamente, conduziu-se uma análise estatística, avaliando as dinâmicas presentes e futuras, bem como identificando tendências e padrões. Por fim, as áreas de extração foram representadas por meio de mapas diacrônicos, proporcionando uma visão espacial abrangente e dinâmica. Os resultados da análise das imagens de satélite evidenciaram uma notável evolução, tanto na quantidade de cavas quanto na extensão das áreas de extração ao longo dos períodos estudados. Dessa forma, os mapas diacrônicos se destacam como ferramentas cruciais para a compreensão detalhada da dinâmica espacial na região. Por meio dessas representações, é possível visualizar de maneira clara e objetiva as alterações que ocorreram ao longo do tempo, contribuindo substancialmente para o entendimento das transformações no espaço geográfico</p> Souhayl Ayoubi Rhiane de Assis Silva Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Dissuasão de peixes associada à dispersão de bolhas em turbina tipo https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4455 <p>Durante os procedimentos de manutenção de unidades geradoras, a manobra operacional de parada da turbina ocasiona baixa vazão, podendo propiciar o acúmulo de peixes dentro do tubo de sucção. Atentando as premissas de proteção a ictiofauna, vários sistemas de repulsão têm sido desenvolvidos para minimizar o confinamento e os possíveis riscos à ictiofauna. O principal objetivo deste estudo foi investigar a efetividade dissuasiva na ictiofauna causada pela dispersão de bolhas ao longo do tubo de sucção durante a parada de unidade geradora. O monitoramento da ictiofauna no tubo de sucção foi feito com o auxílio de sistema hidroacústico. O procedimento de dispersão de bolhas foi feito utilizando o sistema de injeção de ar comprimido embutido no tubo de sucção das Unidades Geradoras da UHE Jirau, no rio Madeira - Rondônia. Foram acompanhadas 09 paradas de máquinas feitas em duas etapas, sendo a primeira etapa referente a parada convencional e a segunda etapa a parada da unidade geradora com dispersão de bolhas. A movimentação da ictiofauna confinada, durante as duas etapas, foi acompanhada continuamente por um sistema hidroacústico de monitoramento em tempo real instalado nas comportas vagões. Os resultados mostram a redução de cerca de 42% da movimentação da ictiofauna após o procedimento de dispersão de bolhas, possibilitando inferir considerável diminuição no confinamento da ictiofauna no tubo de sucção. Esta efetividade observada, em ambiente desfavorável com elevada turbidez do rio Madeira, infere considerável potencialidade dessa tecnologia robusta e de baixo custo para proteção da ictiofauna no setor hidrelétrico.</p> Tania Machado da Silva Wllyane Silva Figueiredo Alexandre Silva dos Santos Miguel Vieira de Melo Neto Luiz Fabrício Zara Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Diversificação da cadeia produtiva de ovos e as oportunidades para os produtores expandirem seus negócios https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4456 <p>A indústria de ovos é parte essencial da economia brasileira, uma vez que fornece uma importante fonte de proteína para a população. Além disso, esse é um setor responsável pela vasta geração de empregos e renda para grande parte da população. Entretanto, apesar de sua importância, a indústria de ovos no Brasil enfrenta vários desafios, em diferentes aspectos. Pensando na rapidez em que a produção de galinhas poedeiras vem progredindo, bem como a crescente demanda por proteína de alta qualidade, o setor deve continuar evoluindo para atender às novas demandas e desafios do mercado. Para isso, uma forma de garantir sua sustentabilidade e competitividade é por meio da diversificação da cadeia produtiva de ovos, principalmente a nível de mercado, negócio e produção. Desse modo, este trabalho objetiva analisar a diversificação da cadeia produtiva de ovos no Brasil com foco ao alinhamento com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Organização das Nações Unidas, em 2015. Para tal, foi utilizada uma metodologia de revisão de literatura, abrangendo artigos de periódicos revisados por pares, relatórios governamentais e trabalhos relevantes publicados. Apesar dos poucos estudos publicados em relação ao tema, analisando de forma integrada, pode-se notar que técnicas de diversificação tem se tornado boa opção para alavancar o mercado que visa a comercialização de ovos, uma vez que os consumidores estão cada vez mais exigentes e preocupados com a qualidade, saúde e impacto ao meio ambiente dos produtos e alimentos.</p> Ana Carolina da Angela Guastali Gessuir Pigatto Giuliana Aparecida Santini Pigatto Rebeca Delatore Simões Maria Aparecida Flores de Sousa Junqueira de Andrade Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Ecologia de paisagens como abordagem de análise em planos de manejo: estudos de caso no município de São Paulo - SP https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4457 <p>A Ecologia de Paisagem (EP) é uma ciência que estuda a relação entre padrões espaciais da paisagem e os processos ecológicos responsáveis pelo seu funcionamento. Neste estudo, foram analisados os Planos de Manejo (PMs) de três Unidades de Conservação do município de São Paulo, SP: Área de Proteção Ambiental Bororé-Colônia, Área de Proteção Ambiental Capivari-Monos e Parque Natural Municipal da Cratera de Colônia. O objetivo foi avaliar a aplicabilidade dos &nbsp;&nbsp;&nbsp;&nbsp;conceitos e abordagens da EP nesses planos e propor contribuições para futuros planos &nbsp;municipais. Esse estudo utilizou dados qualitativos e quantitativos por Análise de Conteúdo, contemplando três etapas: a Pré-análise, a Fase de codificação, e a Análise dos resultados. Dos conceitos empregados nos PMs, aqueles que mais se enquadram aos contextos de EP, foram: “corredores”, “conectividade” e “isolamento”. Apesar de haver citações &nbsp;destes e de outros conceitos (em menor proporção) não foram empregados outros conceitos relevantes da EP e de aplicações práticas em PMs, como “Zonas de transição/vizinhança” e presença de “<em>stepping stones</em>”. Esses conceitos poderiam ajudar na elaboração de estratégias de conservação e conectividade entre áreas protegidas na região, através da criação de elos de conexão e redução das pressões antrópicas, que também pode ajudar a mitigar o efeito de borda nos remanescentes. Ao identificar lacunas e oportunidades na incorporação de conceitos-chave da EP, destaca-se a relevância de uma abordagem mais abrangente e integrada para a conservação da biodiversidade em futuros planos de Unidades de Conservação.</p> Beatriz Goulart Oliveira Mauricio Talebi Gomes Zysman Neiman Elisa Hardt Alves Vieira Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Educação ambiental e o ensino de micologia no estágio docência em ciências: para uma formação ambiental crítica https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4458 <p>O presente relato de experiência gira em torno da temática do conteúdo da micologia, que foi conteúdo abordado no estágio supervisionado de ciências, dando ênfase em uma visão que foi além de um panorama sistêmico, tendo uma visão mais aplicada no cotidiano dos alunos, assim como para os outros organismos e ecossistemas. A aplicação do conteúdo e como metodologia foi se embasado na metodologia pesquisa-ação crítico-colaborativa, juntamente com a aplicação de diversas estratégias e recursos didáticos. Ao final do processo, os alunos tiveram que realizar sua avaliação em forma de uma história ilustrada, podendo expressar sua criatividade embasada nos conhecimentos aprendidos durante as aulas, mesclando os conhecimentos científicos, assim como a importância dos fungos para os seres humanos e a manutenção do ecossistema.</p> Pedro Henrique Lima Cintra Ana Tiyomi Obara Andreza de Souza Carvalho Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Educação Ambiental e Práticas Ambientais na Era 4.0: Desafios e Oportunidades para as Indústrias https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4459 <p>Este artigo tem como objetivo analisar a interseção entre educação ambiental e práticas ambientais na era 4.0, com foco nas indústrias. Utilizando uma abordagem teórica baseada na revisão da literatura existente, examinamos como a educação ambiental evoluiu no contexto das tecnologias da era 4.0 e como as indústrias podem adotar práticas mais sustentáveis. A pesquisa identifica um gap teórico na literatura existente relacionado à falta de estudos que explorem a adaptação da educação ambiental e práticas ambientais às inovações da era 4.0 nas indústrias. Isso destaca a relevância acadêmica desta pesquisa, uma vez que aborda questões contemporâneas e urgentes de sustentabilidade. Os resultados indicam que a integração de tecnologias como a Internet das Coisas (IoT), inteligência artificial e análise de dados pode impulsionar a eficiência energética, a gestão de resíduos e a redução das emissões de carbono nas operações industriais. Além disso, o estudo revela que a educação ambiental baseada em tecnologia pode aumentar a conscientização e o comprometimento dos funcionários em relação às questões ambientais. Contribuições teóricas e metodológicas incluem insights sobre como a era 4.0 está moldando a educação ambiental e as práticas ambientais nas indústrias. Contribuições sociais e ambientais destacam a importância da adoção dessas tecnologias para a promoção da sustentabilidade ambiental e a redução do impacto ambiental das operações industriais.</p> Vivianne Serrão de Farias Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Educação Ambiental e Sustentabilidade na Instalação de Ecopontos na cidade de Itaquaquecetuba/SP https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4460 <p>Este estudo tem como objetivo analisar os impactos da instalação de ecopontos na conscientização ambiental e na redução do descarte irregular de resíduos na cidade de Itaquaquecetuba. O estudo destaca a importância da educação ambiental na promoção da sustentabilidade e como os ecopontos podem desempenhar um papel crucial nesse processo. Para tanto, foi realizada uma pesquisa qualitativa, contemplando uma revisão da literatura e análise documental. Como resultados destaca-se que a instalação de ecopontos em Itaquaquecetuba/SP tem contribuído para a redução do descarte irregular de resíduos, ao mesmo tempo que aumenta a conscientização sobre a importância da reciclagem e do manejo adequado dos resíduos. O estudo conclui que a educação ambiental, juntamente com a implementação de ecopontos, pode ter um impacto significativo na promoção da sustentabilidade e na proteção do meio ambiente.</p> Paulo Roberto S. Moreira Heidy Rodriguez Ramos Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Educação ambiental nos anos iniciais do ensino fundamental: desafios para a formação comprometida com o meio ambiente. https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4461 <p>A educação ambiental é uma temática cada vez mais relevante para a manutenção da vida, à medida que cresce a preocupação com a preservação do meio ambiente e a busca por um desenvolvimento sustentável, assim iniciar a temática da educação ambiental nos anos iniciais do ensino fundamental torna-se um tema de grande importância, já que a sustentabilidade e a preservação do meio ambiente são questões fundamentais para o futuro do planeta e da humanidade. Este artigo considera duas dissertações que abordam a educação ambiental nos anos iniciais do ensino fundamental: "Educação e Cidadania Ambiental: Perspectivas Educativas para os Anos Iniciais do Ensino Fundamental" de Carla da Silva Ribeiro e "Educação Ambiental nos Anos Iniciais: uma Proposta com Sequência Didática" de Celia Rejane Gonçalves. O objetivo foi identificar as temáticas abordadas, as metodologias utilizadas, pontos fortes e lacunas na abordagem a temática educação ambiental nos anos iniciais do ensino fundamental. Ambas as dissertações enfatizam a importância da educação ambiental nos anos iniciais, com foco na relação entre educação e cidadania ambiental, participação da comunidade escolar e práticas pedagógicas inovadoras. A análise revela a necessidade de aprofundar a interdisciplinaridade, integração curricular e reflexão sobre os desafios práticos da implementação da educação ambiental no contexto escolar. As dissertações apresentam bases teóricas sólidas, metodologias inovadoras e contribuições valiosas para educadores interessados em fortalecer a consciência ambiental a partir dos primeiros anos escolares. Conclui-se que, este é um campo que necessita ser estudado e discutido em todos os espaços de educação seja ele formal ou não formal, pois somente com a real compreensão da necessidade dos cuidados com o nosso ambiente é que será possível implementar estratégias que, de fato, possam contribuir para práticas educativas com a superação das lacunas existentes e dos desafios práticos, promovendo uma implementação efetiva da educação ambiental nos anos iniciais do ensino fundamental.</p> Eliane da Silva Andrade Patrícia Helena Mirandola Garcia Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Escola do Campo e Sustentabilidade no Assentamento Geraldo Garcia: o Papel da Disciplina de Agroecologia na E.M Darcy Ribeiro para à Práxis da Conscientização Socioambiental https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4462 <p>O presente artigo buscou refletir sobre o papel da escola, EM Darcy Ribeiro, que, por meio da disciplina de agroecologia, vem incentivando projetos de produção sustentável no Assentamento Geraldo Garcia no município de Sidrolândia – MS em contraposição aos avanços da monocultura do agronegócio. Demonstramos, também, que desde que a monocultura se implantou, o território do assentamento sofreu perdas nos biomas naturais, tendo sua biodiversidade do cerrado quase extinta.&nbsp; Compreendemos que a escola é parte fundamental nesse processo de mudança, de maneira a conscientizar a comunidade acerca da importância da recuperação e conservação dos recursos naturais para o equilíbrio do ecossistema. Na disciplina de agroecologia a escola do campo tem trabalhado com ações, como a prática de reflorestamento de pequenas áreas e dos quintais ecológicos para a conservação e atração de espécies vegetais e animais para o ecossistema desse território.&nbsp; Também, é necessário pensar o uso dos recursos naturais pelas famílias como fonte de alimentos e de renda. Por outro lado, também, faz-se necessário a reflexão acerca do uso indiscriminado de produtos químicos como a principal causa dos impactos ambientais no território. A metodologia do trabalho se deu por meio de discussão teórica, pesquisa de campo e observação-participante na escola e no assentamento, registros fotográficos e diálogos com os profissionais da educação da escola e da comunidade escolar envolvida.</p> Natanael Martins da Silva Rodrigo Simão Camacho César Martins da Silva Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Fragmentos de Vegetação nas Nascentes do Alto Curso da Microbacia do Rio Cravo/RS-Brasil https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4463 <p>O planejamento ambiental de bacias hidrográficas, enquanto&nbsp; como o processo teórico e metodológico pode contribuir com a segurança hídrica do município de Erechim-RS. Em 2009 a gestão municipal em conjunto da Companhia Riograndense de Saneamento – CORSAN propõem medidas e estudos para transposição fluvial como processo de segurança hídrica. Em 2012 inicia o processo da transposição na microbacia do Rio Cravo-RS, inserido na bacia hidrográfica do Rio Passo Fundo. Nesta pesquisa tivemos como como objetivos desta pesquisa pretendemos ofertar aso agentes municipais/regionais ficados na gestão das águas um diagnóstico preliminar do uso e ocupação das terras nas áreas de nascentes do alto curo do&nbsp; Rio Cravo. Como objetivos específicos focamos na: identificação das nascentes mapeadas na base cartográfica&nbsp; BCRS_1:25; na fotointerpretação&nbsp; de imagens satelitais para a identificação e quantificação de fragmentos florestais nas áreas de nascentes.&nbsp;&nbsp; Os procedimentos metodológicos pautaram-se nas seguintes etapas: Caracterização da área de estudo, Delimitação da bacia hidrográfica e seu alto curso, Identificação da Vegetação e Quantificação. Descrita em detalhadamente no texto em questão. Os resultados são expressos no artigo porém, ressaltamos: das 71 nascentes com vegetação, apenas em 23 apresentam área superior ou igual a 0,78 ha², para nossa análise, essa medida foi considerada como relevante. Os fragmentos de tamanho inferior, são considerados como incipientes, nesse grupo, constam em 48 nascentes. Das relevantes, o cenário da proporcionalidade difere, exemplo visto entre Erebango, com apenas 2 a mais que Paulo Bento.</p> Victor Matheus dos Santos Lopes João Paulo Peres Bezerra Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Hidrogênio verde e usos múltiplos dos recursos hídricos: análise crítica de (integração de e entre) políticas públicas e legislação ambiental https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4464 <p>A utilização dos recursos naturais não renováveis (sobretudo os combustíveis fósseis) para fins de produção de energia está acelerando os problemas ambientais, além de interferir no equilíbrio ambiental, aumentar a produção de dióxido de carbono na atmosfera e contribuir para o aumento do efeito estufa. Atualmente estão sendo discutidas, dentro do escopo das políticas públicas/ambientais, questões de proteção ambiental, social e econômica para um melhor desenvolvimento sustentável e econômico do país. As mudanças climáticas estão cada vez tomando mais destaques entre as pautas importantes da atualidade. Este trabalho será apresentado como alternativa energética mitigadora das mudanças climáticas, qual seja, a produção do hidrogênio verde (H<sub>2</sub>V) para a descarbonização do meio ambiente, substituindo a exploração de combustíveis fósseis. O objetivo deste trabalho foi demonstrar que a produção de H<sub>2</sub>V, enquanto fonte de energia limpa, deve se pautar em dispositivos normativos que promovam o uso e a conservação de recursos naturais. Desenvolveu-se uma pesquisa exploratória e documental apoiada na abordagem dedutiva de algumas das principais leis e políticas que orbitam ao redor do tema central deste trabalho. Demonstrou-se que a proteção sustentável de H<sub>2</sub>V prescinde, para tanto, da garantia do uso racional dos recursos naturais (florestais e hídricos, em especial). Esta garantia pode ser vislumbrada em dispositivos normativos tais como a nova Lei Florestal e a Política Nacional de Recursos Hídricos. Todavia, por conta de alguns “elos” de ligação (como, por exemplo, pagamento por serviços ambientais), uma série de outras normas ambientais deverão também ser referenciadas quando da produção sustentável de H<sub>2</sub>V.</p> Rafaela Ueked de Alvarenga Agostinho Luíz César Ribas Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-21 2023-12-21 1 9 Índice de vegetação e Temperatura da superfície na cidade de Manaus, Amazonas https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4465 <p>O objetivo da presente proposta foi analisar a relação do índice de vegetação e temperatura da superfície sua influência na formação de ilhas de calor urbanas na cidade de Manaus-AM. A relevância da proposta se dá, por abordar uma das principais metrópoles do Brasil, que segundo o IBGE (2020), teve um crescimento populacional significativo nas últimas décadas, e acompanhado desse processo deve-se considerar às áreas de expansão e ocupação urbana, que muitas vezes ocorrem de modo inadequado, levando à supressão de áreas florestadas. Assim, é importante compreender a vegetação como um dos principais elementos de ambientes estáveis, refletindo na qualidade ambiental urbana, amenizando a temperatura do ar e superfície. Foram utilizadas ferramentas como as geotecnologias, visando à elaboração de mapas temáticos de índice de vegetação (NDVI) e temperatura de superfície (TST), estas utilizando imagens do satélite de diferentes períodos, como Landsat-8 TIRS (Thermal Infrared Sensor), e Sentinel 2, disponibilizadas gratuitamente pelo site do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS), todas estas atividades foram realizadas pelo software gratuito QGIS 3.10, no intuito de avaliar as áreas correspondentes aos índice de vegetação e temperatura observadas nos mapeamentos produzidos. A partir do resultados obtidos verificou-se na cidade de Manaus apresentou os menores valores em torno de 30,5 °C, estes estão concentrado nas áreas de maior índice de vegetação e menor taxa de área construída, como as áreas de verdes apresentam temperaturas mais amenas. As maiores de temperatura da superfície foram superiores a 41 °C, localizadas em bairros densamente ocupados, e com empreendimentos industriais.&nbsp;</p> Danilo Fernandes de Brito João Cândido André da Silva Neto Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Levantamento bibliométrico: ESG - “Environmental, Social and Governance” https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4466 <p>Este estudo dedicou-se a realizar uma pesquisa bibliométrica acerca do termo ESG - Environmental, Social and Governance - visando observar como este termo tem sido retratado na literatura acadêmica. A pesquisa foi feita no portal Web of Science e foi pesquisado no campo título as seguintes palavras-chaves: “Environmental, Social, Governance” e “Sustainability”. O retorno inicial foi de 113 artigos e a amostra final foi de 60 artigos. Os trabalhos foram analisados em relação ao ano da publicação, pais de origem dos autores, revistas e estrato Qualis. Apesar do tema ESG ter um número crescente de publicações nos últimos anos, vê-se uma notória incipiência do tema no âmbito das pesquisas científicas, algo que tende a ser superado nos próximos anos. Espera-se que o tipo de análise, aqui proposto, possa trazer contribuições, levantar evidências, tendências, potencialidades, modismos e padrões, proporcionando a possibilidade de reflexão a respeito das características de publicações sobre o tema no Brasil, com a possibilidade de fomentar a discussão e para a construção do conhecimento da área.</p> Guilherme Siqueira Marcos Ricardo Rosa Georges Duarcides Ferreira Mariosa Ana Flávia de Oliveira Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Memória e percepção: sentimentos de topofilia e topofobia de atores sociais residentes do entorno do Parque Nacional do Iguaçu https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4467 <p>O estudo da percepção ambiental em Unidades de Conservação (UC) pode auxiliar na execução de trabalhos focados em bases locais e&nbsp; na criação de ações de Educação Ambiental e de Gestão Ambiental efetivas. Este estudo teve como objetivo, investigar a percepção ambiental de atores sociais estratégicos, moradores do entorno de uma UC, a partir de sentimentos de topofilia e topofobia, evocados pela memória. Este estudo foi realizado durante a elaboração do Projeto Político Pedagógico mediado pela Educação Ambiental do Parque Nacional do Iguaçu (PPPEA - PNI). Possui natureza qualitativa e abordagem fenomenológica, com levantamento a partir da história oral. A dinâmica de coleta de dados envolveu a apresentação de fotografias e imagens, instigando os participantes a responderem à pergunta: "O que o PNI representa para você?". A análise dos dados seguiu os pressupostos da Análise de Conteúdo e as unidades de sentido foram agrupadas em duas categorias: 1. Topofilia e; 2. Topofobia. Além disso, foi elaborada uma nuvem de palavras, configurando-se como uma análise complementar. Nas narrativas dos participantes, foram localizadas 21 unidades de sentido topofílicas, registradas 336 vezes e 5 unidades de sentido topofóbicas, registradas 38 vezes, indicando predominantemente uma representação positiva do PNI pelos participantes. No entanto, destaca-se a necessidade de ações de mitigação de conflitos no território e um maior envolvimento da população nos processos de gestão da UC. Espera-se que os resultados apresentados forneçam subsídios para a elaboração de ações educativas futuras e contribuam para a implementação do PPPEA do PNI.</p> Karlen Rodrigues Diesse Aparecida de Oliveira Sereia Camila Esser Tenfen José Ulisses dos Santos Ana Tiyomi Obara Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 O "trabalho" na Educação Ambiental Crítica: caminhos de Pesquisa e Participação na Formação Docente https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4468 <p>Uma educação ambiental (EA) que não analisa questões sociais e políticas não é capaz de contribuir para o entendimento&nbsp; das raízes dos problemas envolvendo o ambiente. O estudo das relações sociais e de produção da vida por meio do trabalho é fundamental para compreender a ligação histórica que o ser humano estabelece com a natureza e para além disso, apontar enfrentamentos à crise ambiental, sintoma de uma crise mais ampla, civilizatória. Na formação de professores mais especificamente, sujeitos essenciais à abordagem da EA na escola, é importante que não haja fragmentação e desconexão da realidade em que professores e estudantes estão imersos. Assim, compreender e analisar a relação entre escola, comunidade e o ambiente do seu entorno em sua construção histórica, principalmente a partir da questão do trabalho, é uma de nossas apostas para a formação de professores e cidadãos críticos e engajados. Diante destas preocupações, objetivamos neste trabalho descrever e analisar parte de um processo formativo de professores (formação inicial e continuada), membros de um Projeto de Residência Pedagógica, que ocorreu a partir da construção e realização de uma pesquisa participante, um mapeamento ambiental, com a comunidade do entorno de uma escola municipal de Lavras-MG, nossa escola parceira. Por meio da pesquisa participante e da análise de conteúdo, observamos através das entrevistas realizadas na comunidade escolar que o estudo das relações de trabalho, assim como as demais particularidades da comunidade local podem trazer elementos de grande relevância para o exercício da EA crítica, principalmente no contexto da formação docente.</p> Mariana Alves Ribeiro Ricardo Campos Queixas Marina Battistetti Festozo Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 O filme “Próxima parada: Lar doce lar”: Uma proposta didática para o ensino de Ciências, tendo como foco a Educação Ambiental Crítica https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4469 <p>Os filmes têm sido utilizados pelos professores de Ciências, como recurso didático com potencial de promover o aprendizado e a reflexão dos alunos sobre temas tecnocientíficos e, também,&nbsp; socioambientais. A presente proposta didática de uso do filme “Próxima parada: Lar doce lar” nas aulas de Ciências, foi desenvolvida na disciplina de Estratégias e Recursos Didáticos para o Ensino de Ciências e Biologia, do curso de Ciências Biológicas, da Universidade Estadual de Maringá (UEM), com o objetivo de enriquecer a formação docente dos futuros professores, bem como disponibilizar a proposta para professores da Educação Básica parceiros do curso de Ciências Biológicas da Universidade Estadual de Maringá (UEM), para que estes possam trabalhar filmes, em contextos da prática da Educação Ambiental. A proposta faz parte do Guia Digital, com sugestões de filmes para as aulas de Ciências, com&nbsp; ênfase na abordagem Ciência, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA) e na Educação Ambiental, construído pela turma. A partir dos fundamentos teóricos e da prática realizada, as licenciandas puderam planejar e refletir sobre o papel dos filmes e documentários no ensino de Ciências, em especial na Educação Ambiental, ampliando, assim, o seu olhar crítico na escolha dos recursos didáticos a serem utilizados para se trabalhar com temas ambientais contemporâneos, dentro dos fundamentos da Educação Ambiental Crítica.</p> Débora Hayane Vidal Pereira Khaira Nogueira Zampiva Cristiane de Azevedo Druciak Ana Tiyomi Obara Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 O impacto do sistema agroalimentar dominante no meio ambiente e suas alternativas. https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4470 <p>&nbsp;O objetivo deste estudo consiste em compreender o impacto do sistema agroalimentar dominante e suas alternativas. Um sistema agroalimentar reúne diversos elementos (ambiente, pessoas, processos, infraestruturas e instituições) e atividades que se relacionam com a produção, processamento, distribuição, preparo e consumo de alimentos, considerando também os resultados destas atividades, sejam eles de dimensão socioeconômica ou ambiental. O sistema agroalimentar abrange desde o acesso à terra, à água e aos meios de produção, as formas de processamento, abastecimento, comercialização e distribuição, a escolha, preparo e consumo dos alimentos. Como contribuição teórica e metodológica a análise possibilitou trazer elementos para entender o sistema agroalimentar dominante, e mencionar alternativas para ele.</p> Marciane Fachinello Valdecir José Zonin Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Pagamentos de Serviços Ambientais de APP’S: conceitos fundamentais e geotecnologias como aporte inicial para implantação de projetos PSA em áreas de preservação permanente de nascentes do alto curso da bacia hidrográfica do Rio Cravo https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4471 <p>Os programas de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) constituem-se em situações onde os proprietários de áreas que contribuem para a preservação de recursos naturais são compensados financeiramente por agentes públicos ou privados com interesse na preservação destes recursos. Programas assim viabilizam a preservação do meio ambiente com geração de renda para os proprietários rurais com a manutenção dessas áreas preservadas. O presente artigo analisa o potencial de implantação de projetos de PSA em áreas de preservação permanente de nascentes do alto curso da bacia hidrográfica do Rio Cravo, onde a Corsan(Companhia Estadual de Saneamento)opera no Rio Cravo um ponto de captação - transposição, a fim de suprir a necessidade de abastecimento de água do município de Erechim. O estudo focou na mensuração das nascentes, APPs e canais fluviais da área de drenagem do alto curso da bacia do Cravo, distribuídas pelo território de quatro municípios, no debate conceitual sobre valoração dos serviços ambientais e na identificação do tipo de projeto mais adequado para a região. Para tanto foi realizada uma pesquisa bibliográfica, a fim de identificar as formas mais recorrentes de valoração dos serviços ambientais. Também foi elaborado um macro diagnóstico quantitativo das nascentes do alto curso do Rio Cravo e, por fim, apresentado um modelo preliminar para implementação de PSA para APPs de área de nascentes.</p> João Paulo Peres Bezerra Ivanor Oliviecki Roberto Serena Fontaneli Saionara Elaine Salomini Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Percepção ambiental dos moradores lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu sobre a vida selvagem https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4472 <p>A participação ativa de moradores que interagem com Unidades de Conservação (UCs) desempenha um papel fundamental na elaboração de projetos de Educação Ambiental (EA). Essa interação fortalece o senso de pertencimento e aumenta o comprometimento com a UC. Este trabalho teve como objetivo investigar as percepções de moradores do entorno do Parque Nacional do Iguaçu (PNI) associadas à fauna silvestre. O levantamento foi realizado a partir de discussões oriundas de oficinas de elaboração do Projeto Político Pedagógico mediado pela Educação Ambiental (PPPEA) da UC. A pesquisa adotou uma abordagem qualitativa e exploratória, utilizando a observação participante, diário de campo e gravações de áudio como método de coleta de informações. Os dados foram organizados em documentos, como atas, memórias e transcrições de áudio. A partir desses registros, foi realizada uma análise documental, conduzida por meio da Análise de Conteúdo, categorizando as informações de acordo com as discussões relacionadas à fauna. O conflito mais recorrente foi a invasão da fauna silvestre em áreas urbanas e lavouras, atribuída pelos moradores à abundância de alimentos e à ausência de predadores. Com os resultados, foi possível obter uma compreensão mais aprofundada das concepções dos moradores do entorno do PNI e seus relatos refletem a realidade em que vivem, destacando ainda mais a importância de estudos de percepção na concepção de projetos de EA. Valorizar as percepções das comunidades no planejamento de ações educativas, pode aumentar o envolvimento e participação das comunidades, contribuindo para soluções e mitigação de conflitos socioambientais.</p> Lucilene Alves Moreira Bordignon Karlen Rodrigues José Ulisses dos Santos Diesse Aparecida de Oliveira Sereia Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Percepção dos licenciandos em Ciências Biológicas sobre as relações entre Ciência, Tecnologia e Sociedade: subsídios à Educação Ambiental e à Educação CTS na formação de futuros professores https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4473 <p>Neste artigo são apresentadas as percepções dos licenciandos do quarto ano do curso de Ciências Biológicas, de uma universidade pública, do estado de Mato Grosso do Sul, sobre as relações Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). Os resultados foram obtidos por meio da aplicação de um questionário online a 12 licenciandos, durante o primeiro semestre de 2022, sendo posteriormente categorizados e codificados por meio das técnicas da Análise Conteúdo. A partir da análise, concluiu-se que os licenciandos reconhecem a influência de fatores ambientais, sociais, históricos, políticos e econômicos inerentes à epistemologia da Ciência e da Tecnologia, porém, devido à complexidade da própria natureza dessas interações, surgiram dúvidas e concepções errôneas ou incompletas que precisam ser superadas. Neste contexto, reitera-se o papel da Educação CTS e da Educação Ambiental, como estratégias educativas essenciais na busca pela superação de visões distorcidas sobre a natureza da Ciência e da Tecnologia, bem como&nbsp; na promoção dos processos de participação crítica nas tomadas de decisões individuais ou coletivas relacionadas à aplicação da CT no que tange à sustentabilidade socioambiental, considerando, sobretudo, as necessidades adaptativas e mitigadoras frente à emergência climática em curso.</p> Célia dos Santos Moreira Ana Tiyomi Obara Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Possibilidades de desenvolvimento territorial local a partir da criação de RESEXs de babaçu: exemplos no Maranhão e Tocantins https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4474 <p>O presente artigo reflete sobre as possibilidades de desenvolvimento territorial local a partir da criação de Reservas Extrativistas (RESEX) de babaçu, enquanto espaços que propõe o uso dos recursos naturais a partir de dinâmicas sustentáveis e coletivas, originado nas vivências de populações tradicionais. Essas áreas são de domínio público e o uso cedido para as populações tradicionais que estão em seu interior, para o desenvolvimento de atividades de extrativismo, agricultura de subsistência e criação de animais de pequeno porte. Foi realizada pesquisa exploratória, e seguiu em uma trajetória baseada em duas etapas: (1) levantamento bibliográfico; (2) pesquisa no Sistema de Análise e Monitoramento de Gestão (SAMGe) do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A partir da análise das RESEXs Extremo Norte do Tocantins no Estado do Tocantins, e das RESEX do Ciriáco e da Mata Grande no Estado do Maranhão, percebe-se como as dinâmicas ali estabelecidas se contrapõem ao modelo dominante de desenvolvimento voltado para uma sociedade de produção e consumo guiada pela lógica do mercado. Ao mesmo tempo, despontam nessas localidades, alternativas mais duradouras de um desenvolvimento territorial que leve em conta a melhoria das condições de vida da coletividade, valorizando sua capacidade produtiva e uso sustentável dos recursos naturais do território.</p> Murillo Barros de Carvalho Dayana Carvalho Coelho Lauro Santos Pinheiro Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Práticas ESG nas organizações: Análise bibliométrica da produção científica https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4475 <p>Pretendeu-se neste artigo mapear as publicações sobre ESG (Environmental, Social, and Corporate Governance) na base de dados Scopus. Para isso, utilizou-se uma pesquisa aplicada, quantitativa e qualitativa, exploratória e bibliométrica, em que os resultados foram obtidos por meio da busca do conjunto de palavras “Environmental, Social, and Corporate Governance” e, em seguida, organizados em tabela. Dada a relevância e abrangência que o ESG tem atualmente, o presente artigo contribui para a comunidade acadêmica por meio dos levantamentos feitos que resultaram em identificações de oportunidades para pesquisas futuras. Os resultados possibilitaram a visualização de quando, como e o onde o ESG tem sido abordado, por meio de figuras que apresentaram as palavras-chave utilizadas pelos artigos que já publicaram sobre o assunto, a evolução das publicações durante os anos, as Instituições de Ensino que mais publicaram, o Qualis dos periódicos, as principais revistas e os países e continentes que se destacaram com relação a quantidade de publicações. Espera-se que as oportunidades encontradas resultem na expansão deste campo de estudo, contribuindo para academia, organizações e a sociedade em geral.</p> Ana Flávia de Oliveira Cibele Roberta Sugahara Marcos Ricardo Rosa Georges Samuel Carvalho De Benedicto Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Resíduos eletroeletrônicos: um problema logístico, ambiental ou educacional? https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4476 <p>Diante da expansão global do consumo de eletroeletrônicos, aliada à obsolescência de dispositivos, o descarte de resíduos eletroeletrônicos (REEE) torna-se um problema urgente. Assim, este trabalho buscou descrever a inter-relação entre REEE, logística reversa e educação ambiental escolar, visando ampliar as possibilidades de gerenciamento sustentável de REEE. Para isso, uma revisão bibliográfica foi realizada, buscando artigos científicos e instrumentos legais e normativos. Os resultados apontam que o crescimento rápido e o descarte inadequado de REEE causam problemas socioambientais de grande envergadura. Além disso, o sistema de logística reversa enfrenta desafios na coleta de REEE no Brasil, devido à falta de conhecimento e conscientização da população. A educação ambiental escolar surge como uma importante aliada na formação de indivíduos mais conscientes e responsáveis, oferecendo soluções para a problemas de ordem socioambiental. Os resultados dessa pesquisa têm uma contribuição significativa ao enfatizar a importância da integração da educação ambiental escolar com a gestão de lixo eletrônico como uma abordagem eficaz para promover o engajamento e a participação dos cidadãos na logística reversa. Quanto às contribuições sociais e ambientais, este estudo destaca a importância da educação ambiental escolar na formação cidadã e salienta as implicações positivas para o meio ambiente resultantes de uma gestão responsável de lixo eletrônico, contribuindo para a sustentabilidade ambiental e a redução dos impactos negativos do descarte inadequado desses resíduos.</p> Cristina Almeida Nascimento Oliveira Raiane Sousa Araújo renda Garcia André Luis da Silva Castro Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Sequência Didática: trilhando o caminho contra as Mudanças Climáticas com a Metodologia da Mediação Dialética https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4477 <p>A sociedade contemporânea enfrenta desafios socioambientais significativos intensificados desde a Revolução Industrial. Entre esses desafios, destacam-se as Mudanças Climáticas, que afetam tanto a natureza quanto a vida das pessoas, gerando preocupações em relação aos riscos futuros, tornando urgente a necessidade de implementar transformações. Nesse contexto, a Educação Ambiental assume um papel importante no processo educativo, abrangendo todos os níveis de ensino e possibilitando reflexões sobre questões ambientais globais. A Base Nacional Comum Curricular orienta a inclusão de temas contemporâneos transversais, como as Mudanças Climáticas, nos currículos escolares, visando a formação de cidadãos engajados em questões ambientais, alinhando-se com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU. Este trabalho teve como objetivo desenvolver uma Sequência Didática com a temática Mudanças Climáticas, utilizando a Metodologia da Mediação Dialética (MMD), que compreende quatro etapas: Resgatando/Registrando, Problematizando, Sistematizando e Produzindo. Cada etapa foi planejada para promover a construção coletiva do conhecimento, estimulando o diálogo entre os alunos e a reflexão crítica. Como resultado, o trabalho oferece uma Sequência Didática detalhada, com atividades específicas para cada etapa da MMD, contendo atividades diversificadas, desafiando os alunos na resolução de problemas e na elaboração de produtos do processo educativo. Assim, essa Sequência Didática pode servir como um modelo para educadores interessados em promover o engajamento dos alunos, contribuindo para a mitigação das Mudanças Climáticas e um futuro mais sustentável.</p> Thyenne Menezes Rocha Maysa Azani da Silva Carolina Buso Dornfeld Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Sequência Didática: uma abordagem sobre Resíduos Sólidos sob a ótica da Metodologia da Mediação Dialética. https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4478 <p>Os Resíduos Sólidos emergem como uma das questões mais presentes, suscitando consideráveis inquietações sociais. Neste trabalho, usamos as abordagens Ciências, Tecnologia, Sociedade e Ambiente (CTSA) e Educação Ambiental (EA) com o objetivo de elaborar uma Sequência Didática que aborda Resíduos Sólidos enfatizando o consumo consciente, o desenvolvimento de soluções tecnológicas voltadas para um descarte responsável, a reutilização e a reciclagem de materiais empregados. Estudos têm apontado para a falta de uma abordagem prática no ambiente escolar em relação a essas e outras questões ambientais. Diante desse panorama, a Sequência Didática foi desenvolvida com base na Metodologia da Mediação Dialética (MMD), que é composta por quatro etapas: 1. Resgatando e registrando, 2. Problematizando, 3. Sistematizando e 4. Produzindo. Nas aulas poderão ser apresentadas uma introdução ao problema social, ocorrer o levantamento de concepções prévias, apresentações dos conceitos de Resíduos Sólidos e descarte e reutilização dos materiais descartados de forma incorreta. Esta metodologia promove a construção do conhecimento, estimulando uma aprendizagem envolvente e espontânea por meio da argumentação, reflexão, interesse e interação entre estudantes e professores, dando suporte ao processo de ensino- aprendizagem.</p> Maysa Azani da Silva Thyenne Menezes Rocha Carolina Buso Dornfeld Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Transformações da paisagem e análise do uso e cobertura da terra ao longo de 20 anos no Parque Estadual do Ibitipoca e Zona de Amortecimento, Minas Gerais, Brasil https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4479 <p>O Parque Estadual do Ibitipoca e sua Zona de Amortecimento sofreram com diversas alterações em seu uso e cobertura da terra ao longo dos anos. Compreender e analisar esses processos visa estabelecer como a Unidade de Conservação em questão pode reagir a evolução ocupacional, em termos de seus impactos ambientais e como tais podem estar interligados às dinâmicas voltadas ao turismo e à cultura local. O objetivo deste artigo, portanto, é monitorar as transformações na paisagem da área ocorridas entre os anos de 2001 e 2021. As imagens utilizadas são do Projeto MapBiomas, que juntamente ao software Quantum GIS e do plugin LeCos, foram usados para observar as modificações em oito principais classes representativas por meio da análise de métricas ecológicas da paisagem. Foi perceptível que ao longo dos anos houve um aumento de 10,7km² da classe Formação Florestal, o que corresponde a um aumento de 20,27%, além de demonstrar aumentos de classes nativas da área como os Afloramentos Rochosos e Formações Campestres. No entanto, problemáticas voltadas a expansão da Silvicultura e ao espalhamento de fragmentos de Áreas Não Vegetadas demonstram uma contínua necessidade de monitoramento da ocupação que se desenvolve no parque e Zona de Amortecimento principalmente por questões voltadas a intensificação turística local. Esse estudo é essencial para gestão e planejamento da área, projetos e ações futuras, com o intuito de compreender as relações do uso e cobertura com o desenvolvimento da área, demonstrando como o ambiente tem se comportado ao longo do tempo.</p> Hiago Dalia Oliveira Carla Medeiros Langoni Cézar Henrique Barra Rocha Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Transformando o Futuro Sustentável: Os Impactos Revolucionários da Inteligência Artificial nas Tecnologias Verdes https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4480 <p>A IA desempenha um papel fundamental na otimização do uso de recursos, como energia, água e insumos agrícolas, melhorando a eficiência e reduzindo o desperdício. Além disso, a capacidade da IA de analisar grandes volumes de dados ambientais tem ampliado nossa compreensão das mudanças climáticas e das ameaças à biodiversidade, permitindo uma conservação mais eficaz do meio ambiente. Na esfera empresarial, a IA está impulsionando a sustentabilidade, oferecendo uma vantagem competitiva e estimulando a inovação em setores relacionados à ecologia. Além disso, a personalização de soluções sustentáveis está aumentando o engajamento do consumidor e a adoção de práticas mais ecológicas. Entretanto, o uso crescente da IA nas tecnologias sustentáveis também traz desafios éticos e regulatórios. A privacidade dos dados, a responsabilidade pela tomada de decisões automatizadas e a equidade no acesso aos benefícios da IA são questões complexas que exigem atenção. Neste estudo, investigou se os impactos revolucionários da Inteligência Artificial (IA) nas tecnologias verdes, com ênfase na promoção da sustentabilidade. A pesquisa envolveu uma metodologia abrangente que combinou revisão da literatura, pesquisa na web e consulta a autores brasileiros de metodologia de pesquisa. A convergência da IA e das Tecnologias Sustentáveis promete soluções inovadoras para desafios ambientais, mas também exige uma abordagem responsável e colaborativa. A aliança entre a IA e a sustentabilidade é uma oportunidade única para moldar um mundo mais verde e eficiente, onde inovação e consciência ambiental caminham de mãos dadas.</p> Cesar Augusto Della Piazza Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Transporte público como instrumento estratégico de desenvolvimento sustentável https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4481 <p>Mundialmente o crescimento do número de veículos rodoviários motorizados tem se apresentando de forma expressiva nas últimas décadas. O presente artigo tem como foco analisar o transporte público como política pública no contexto da mobilidade urbana para o desenvolvimento sustentável. A metodologia da pesquisa é aplicada, bibliográfica e de natureza qualitativa. Os resultados mostram a necessidade de estabelecer definições e diretrizes para que ocorra a mobilidade urbana no sentido de incentivar e investir na busca de meios de transporte público como alternativas ambientalmente e socialmente viáveis de forma a colaborar com a mitigação do aquecimento global e atender a meta 11.2 do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável número 11.</p> Rodrigo Maia Santos Denise Helena Lombardo Ferreira Cibele Roberta Sugahara Cândido Ferreira da Silva Filho Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Turismo e sustentabilidade no espaço rural: proposta preliminar de um protocolo para caracterização e análise de meios de hospedagem https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4482 <p>O turismo é uma atividade relevante para a economia mundial. O ritmo de crescimento nas últimas décadas e seu potencial de movimentar e diversificar economias faz com que a atividade seja apontada como alternativa de desenvolvimento, nas mais diferentes escalas da gestão pública e no meio privado. Mas a forma como se desenvolve preocupa estudiosos da área, que demonstram com frequência, o lado predatório da atividade. Entre suas consequências nocivas estão impactos ambientais e sociais significativos, decorrentes das transformações do espaço, da mercantilização da paisagem, da fragmentação espacial e da segregação socioespacial. O presente trabalho tem como objetivo desenvolver um protocolo para análise da sustentabilidade, em meios de hospedagem situados na zona rural, como forma de contribuir para a Agenda 2030 da ONU. A proposta vai de encontro à meta “Desenvolver e implementar ferramentas para monitorar os impactos do desenvolvimento sustentável para o turismo sustentável, que gera empregos, promove a cultura e os produtos locais”, inserida no Objetivo 12, “Consumo e produção responsáveis”.</p> Tatiana Sayuri Jo Danielli Cristina Granado Romero Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Turismo em áreas protegidas: análise sobre a atividade turística no Parque Nacional do Cabo Orange, estado do Amapá, Amazônia Brasileira. https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4483 <p>O turismo em Parques é uma atividade recorrente no Brasil e em outros países. Com isso, o objetivo desta pesquisa é analisar a atividade turística no Parque Nacional do Cabo Orange (PNCO), no Amapá. Partiu-se da hipótese de que devido à proximidade com diversos países além da fronteira com a Guiana Francesa e a paisagem preservada é viável o turismo no PNCO. Assim, por meio da pesquisa bibliográfica foram consultados os repositórios das universidades e o <em>site</em> de periódicos da Capes. Por intermédio do método indutivo, como existem Parques que desenvolvem o turismo, é viável que no PARNA do Cabo Orange seja possível. Dessa maneira, foram feitas pesquisas de campo, entrevistas, questionários além da observação estrutural com questionários de inventário turístico e <em>checklist</em>, e registros fotográficos. A investigação dos dados utilizou a Análise SOWT, nas quais foram observados os fatores internos e externos quanto à possibilidade do turismo. Notou-se que são necessárias melhorias nas conduções de serviços do turismo nas sedes de Calçoene e Oiapoque, bem como políticas públicas de segurança e saúde para os moradores da Vila Velha e de Cunani e, posteriormente, dos visitantes do PNCO. Percebeu-se que a existência de impedimentos externos ao Parque, como as vias de acesso, além de fatores internos como a ausência de infraestrutura básica, são impedimentos ao desenvolvimento do turismo no PNCO.</p> Maria Elza de Souza Braga José Francisco de Carvalho Ferreira Daguinete Maria Chaves Brito Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Zona de amortecimento do Parque Estadual da Cantareira, perímetro do Núcleo Pedra Grande – Município de São Paulo, um comparativo após sua implantação. https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4484 <p>Diante da grave perda de biodiversidade em São Paulo, a implementação de estratégias para evitar o colapso desses recursos é urgente. Deste modo, as áreas protegidas, suas zonas de amortecimento e planos estratégicos unificados são instrumentos de suma importância para a conservação e proteção dessas áreas protegidas. O presente trabalho tem por objetivo analisar parte da zona de amortecimento do Parque Estadual da Cantareira no trecho que envolve o município de São Paulo. Neste sentido, a pesquisa baseou-se em referências bibliográficas e programas de georreferenciamento. Destacam-se como resultados mais relevantes desta pesquisa a necessidade de inclusão de propostas mais efetivas que envolvam toda a sociedade e a implantação de políticas públicas regulatórias unificadas em busca de uma cidade mais inteligente e sustentável, fortalecendo a zona de amortecimento e a proteção mais efetiva do Parque.</p> Katia Bastos Florindo Tatiana Tucunduva Philippi Cortese Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-22 2023-12-22 1 9 Expediente dos Anais do XIX Fórum Ambiental da Alta Paulista - Eixo 2 - Ambiental https://publicacoes.amigosdanatureza.org.br/index.php/anap/article/view/4431 <p>Apresentação da Coordenação do Evento e Organização dos ANAIS, Parcerias Institucionais e Comissão Científica</p> Sandra Medina Benini Allan Leon Casemiro da Silva Juliana Heloisa Pinê Américo-Pinheiro Leonice Seolin Dias Copyright (c) 2023 https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2023-12-17 2023-12-17 1 9