[1]
S. Fagionato-Ruffino, C. Z. Fieker, e M. G. dos Reis, “O POTENCIAL DE BEBEDOUROS ARTIFICIAIS DE BEIJA-FLORES PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL”, FAAP, vol. 7, nº 6, nov. 2011.