Infraestruturas baseadas na natureza para as águas urbanas

Explorando o potencial das áreas verdes de Brasília

Autores

  • Aline Oliveira
  • Maria do Carmo Bezerra
  • Isabela Perna

DOI:

https://doi.org/10.17271/2317860492220212867

Resumo

O sistema de drenagem tradicional desconsidera o ciclo hidrológico e visa escoar rápido e drenar para longe as águas pluviais configurando um metabolismo linear para as cidades. Brasília é um exemplo da implantação desse paradigma de infraestrutura e apesar de possuir uma enorme quantidade de áreas verdes essas possuem função diminuta na função de infiltração. Alagamentos na cidade são recorrentes, apesar de 60% da cidade ser de áreas livres, isso porque muitas dessas áreas constituem espaços residuais que não cumprem nem sua função ecossistêmica e nem sua função social, como é o caso da entrequadra da 110/111 da Asa norte do Plano Piloto, objeto de projeto desse estudo. Isso se dá pelo alto grau de compactação do solo (devido a substituição da cobertura vegetal por gramíneas) e pela falta de tratamento da paisagem e de equipamentos urbanos de uso coletivo. Essa pesquisa fundamentada em infraestruturas baseadas na natureza propõe um projeto de intervenção, na área da entrequadra citada, para a implementação de bacias de detenção, dispositivo de Low Impact Development (LID) em que foram utilizadas simulações hidrológicas para o tratamento da paisagem com técnicas de infraestrutura verde. Esse projeto busca demonstrar que é possível e necessário repensar a lógica urbana, e conclui que as técnicas de infraestrutura verde, quando associadas à arquitetura da paisagem geram espaços multifuncionais, de qualidade, que promovem vivencia urbana e comunitária, sustentabilidade e gestão adequada das águas urbanas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-03-17

Como Citar

Oliveira, A. ., Bezerra , M. do C. ., & Perna, I. . (2021). Infraestruturas baseadas na natureza para as águas urbanas: Explorando o potencial das áreas verdes de Brasília. Periódico Técnico E Científico Cidades Verdes, 9(22). https://doi.org/10.17271/2317860492220212867

Edição

Seção

Artigos