Gestão Ambiental: Práticas de Logística Reversa no Varejo de Carnes de Tupã/SP

Autores

  • Caroline Miranda Correa
  • Ariane Taísa de Lima
  • Natália Dadario

DOI:

https://doi.org/10.17271/1980082713120171494

Resumo

Em todo o mundo, empresas estão transformando o desempenho ambiental em uma poderosa arma competitiva. A consolidação de práticas sustentáveis no ambiente empresarial abriu espaço para novas ferramentas de gestão e retorno de resíduos, surgindo à logística reversa. Considerando a problemática, surgiram leis como a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) que responsabilizam as empresas pelos resíduos gerados elas. Diante esse contexto, presente trabalho teve como objetivo analisar as práticas de logística reversa em açougues do município de Tupã/SP. Para esta pesquisa, o método utilizado foi o qualitativo por ter natureza exploratória com uma amostragem não probabilística por conveniência. O estudo foi realizado junto a três açougues em Tupã em que foram coletados o tipo, a quantidade e a destinação para cada resíduo gerado durante sete meses. Constatou-se que os principais resíduos gerados pelos açougues são o osso, óleo e embalagens e as práticas de logística reversa se aplicam para o osso e óleo. Concluiu-se que o fator principal para a adoção da logística reversa dos açougues estudados foram questões legais, para evitar multas com o descarte incorreto de seus resíduos.

 

PALAVRAS-CHAVE: Logística Reversa. Resíduos. Açougue. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-01-01

Como Citar

Correa, C. M., Lima, A. T. de, & Dadario, N. (2017). Gestão Ambiental: Práticas de Logística Reversa no Varejo de Carnes de Tupã/SP. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental Da Alta Paulista, 13(1). https://doi.org/10.17271/1980082713120171494

Edição

Seção

Artigo Completo