ENTOMOFAUNA EDÁFICA DO PARQUE ECOLÓGICO BAGUAÇU DE ARAÇATUBA – SP

Autores

  • Muriel Tábatha Junqueira
  • Janine Roberta Posso
  • Germano Henrique Costa Barrilli

DOI:

https://doi.org/10.17271/19800827822012268

Resumo

Atividades antrópicas podem causar a fragmentação de habitats e, consequentemente, a perda da biodiversidade local. O estudo de organismos tem sido uma das técnicas utilizadas para avaliar mudanças no ambiente e entre estes, os invertebrados são considerados indicadores apropriados, pois apresentam grande diversidade e curtos ciclos de vida. A classe Insecta abrange 70% das espécies animais, e com maior ocorrência em ambientes florestais. Desta forma, o presente objetivou mensurar a quantidade e invertebrados edáficos do Parque Ecológico do Baguaçu, na cidade de Araçatuba, o qual compreende uma reserva ecológica de visitação pública. O estudo foi realizado no início da primavera, caracterizado pelo clima ameno com a temperatura do ar relativamente alta e a umidade do ar acima dos 50%. Foram registrados 433 indivíduos, distribuídos em 16 táxons, sendo a família Formicidae a mais abundante, com 345 exemplares. Caracterizando um ambiente em regeneração, onde no passado existia uma pedreira. Dessa forma, estudos posteriores são necessários para o aprimoramento do conhecimento de possíveis medidas mitigadoras para a recuperação da biodiversidade local.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-11-10

Como Citar

Junqueira, M. T., Posso, J. R., & Barrilli, G. H. C. (2012). ENTOMOFAUNA EDÁFICA DO PARQUE ECOLÓGICO BAGUAÇU DE ARAÇATUBA – SP. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental Da Alta Paulista, 8(2). https://doi.org/10.17271/19800827822012268