EM BUSCA DA IDENTIDADE PERDIDA, O PROCESSO DE DESTERRITORIALIZAÇÃO E RETERRITORIALIZAÇÃO DAS FAMÍLIAS RIBEIRINHAS DA ILHA CUMPRIDA EM CASTILHO-SP.

Autores

  • Fernanda Aparecida da Silva
  • Francisco José Avelino Junior

DOI:

https://doi.org/10.17271/19800827852012295

Resumo

A presente pesquisa tem como intuito analisar e compreender o processo de desterritorialização e consecutivamente reterritorialização das famílias antes ribeirinhas da Ilha cumprida, com a instalação do complexo energético compreendendo este pela junção de construções de usinas hidrelétricas, sendo elas: a usina Eng.º Souza Dias também conhecida como Jupiá esta localizada entre os municípios de Três Lagoas MS, Castilho SP e Andradina SP, foi fundada no ano de 1969, já no ano de 1965 iniciou-se a construção de outra usina esta denominada Ilha Solteira, seu nome refere a cidade a qual está instalada, a conclusão desta obra ocorreu em 1978, e em 1980 iniciou-se a construção da usina Sergio Motta localizada em Porto Primavera ambas pertencem à empresa CESP Companhia Energética do Estado de São Paulo. Diante deste gigantesco complexo, surgiram varias implicações no que tange os impactos sócio ambientais, pois com a instalação das usinas em questão, inúmeras famílias perderam suas moradas, seus trabalhos, costumes, enfim perderam a própria identidade, uma vez em que o modo de vida fora totalmente mudado, diante desse cenário a pesquisa em questão vem analisar as falas dos sujeitos atingidos por tal situação através do recolhimento de fontes orais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-11-10

Como Citar

Silva, F. A. da, & Avelino Junior, F. J. (2012). EM BUSCA DA IDENTIDADE PERDIDA, O PROCESSO DE DESTERRITORIALIZAÇÃO E RETERRITORIALIZAÇÃO DAS FAMÍLIAS RIBEIRINHAS DA ILHA CUMPRIDA EM CASTILHO-SP. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental Da Alta Paulista, 8(5). https://doi.org/10.17271/19800827852012295