AVALIAÇÃO DA TEMPERATURA DE CALCINAÇÃO NA ATIVIDADE FOTOCATALÍTICA DO DIÓXIDO DE TITÂNIO EM EFLUENTE DE CELULOSE E PAPEL

Autores

  • Gislaine Cristina Alves
  • Ana Maria Ferrari-Lima
  • Rubiane Ganascim Marques

DOI:

https://doi.org/10.17271/198008279112013679

Resumo

RESUMO: Com a variedade de indústrias que apresentam compostos fenólicos em seus efluentes, e estes muitas vezes não são tratáveis por processos convencionais, sendo descartados na natureza de modo incorreto agredindo o meio ambiente por serem altamente tóxicos e corrosivos, o estudo do tratamento fotocatalítico tem por objetivo degradar o fenol e os compostos fenólicos para que a contaminação dos efluentes hídricos das indústrias não venha agredir o ambiente. O presente trabalho tem por objetivo verificar a fotodegradação de fenol, aplicando radiação UV em presença de catalisador TiO2. Estudou-se a degradação do fenol com o catalisador TiO2 em diferentes temperaturas de calcinação: 500°C, 700°C e 1000°C sob radiação ultravioleta com lâmpada de vapor de mercúrio de 250 W. Foram feitas primeiramente a caracterização do catalisador, onde se verificou as propriedades texturais e cristalográficas. Nos testes fotocatalíticos o TiO2 calcinado na temperatura de 500°C é o que se mostrou ser mais eficiente para a degradação do fenol. Foi verificada uma degradação de 43%, 31% e 0,2% para as temperaturas de calcinação a 500°C, 700°C e 1000°C nesta sequência. Na temperatura de 1000°C o catalisador não mostrou ser muito eficiente. Para a degradação o fenol, como visto nos teste, a forma mais eficiente seria a fotocatálise com o TiO2 calcinado a 500°C com radiação UV.

Palavras-chave: Fotocatálise heterogênea, Dióxido de titânio. Fenol.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-11-10

Como Citar

Cristina Alves, G., Maria Ferrari-Lima, A., & Ganascim Marques, R. (2013). AVALIAÇÃO DA TEMPERATURA DE CALCINAÇÃO NA ATIVIDADE FOTOCATALÍTICA DO DIÓXIDO DE TITÂNIO EM EFLUENTE DE CELULOSE E PAPEL. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental Da Alta Paulista, 9(11). https://doi.org/10.17271/198008279112013679