ALTERNATIVAS ECOEFICIENTES PARA TRATAMENTO DE EFLUENTES EM COMUNIDADES RURAIS

Autores

  • Thayze Rochele Sabei
  • Fátima de Jesus Bassetti

DOI:

https://doi.org/10.17271/198008279112013692

Resumo

 

Resumo: A preocupação da sociedade com princípios ecoeficientes no tratamento de efluentes vem se destacando nos últimos anos, existem diversos tipos e sistemas para essa finalidade e que podem ser usados tanto em propriedades rurais como urbanas. O presente trabalho visa apresentar e destacar alguns desses sistemas de tratamento que se mostram como alternativas para que as comunidades humanas alcancem a sustentabilidade. A metodologia utilizada foi buscar na literatura textos científicos na área de tratamento de efluentes em propriedades rurais, para tal, foram pesquisados em bases de dados como: Google acadêmico, ScienciDirect, Periodicos da Capes, Revista Brasileira de Ciencias Ambientais, banco de teses e dissertações da USP e UTFPR. Na maioria dos trabalhos observou-se que várias técnicas estão sendo adotadas com diversas tecnologias, como banheiro seco, wetlands, escoamento superficial no solo e outros. Foi possível observar que alguns dos trabalhos estão em fase de implantação, adequação, não havendo ainda resultados concretos e necessita de mais estudos, desenvolvimento de tecnologias acessíveis, simples e eficazes para o saneamento básico associado a preservação ambiental. O resultado dessa pesquisa demonstrou que todos os sistemas tem um grau de eficiência satisfatória no que se propõe, destacando os Wetlands além de economicamente viável, a implantação da ETE por meio de zona de raízes pode agregar valor aos bens e serviços, utilizando de recursos naturais sustentáveis.

 

Palavras-chave: Saneamento. Tratamento de efluentes. Ecoeficiencia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-11-10

Como Citar

Rochele Sabei, T., & de Jesus Bassetti, F. (2013). ALTERNATIVAS ECOEFICIENTES PARA TRATAMENTO DE EFLUENTES EM COMUNIDADES RURAIS. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental Da Alta Paulista, 9(11). https://doi.org/10.17271/198008279112013692

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)