Transiente Hidráulico em Adutoras – Análise comparativa de duas diferentes configurações da Soft-Starter

Autores

  • Ítalo Meireles Faria
  • Erich Kellner

DOI:

https://doi.org/10.17271/2318847275120192144

Resumo

O objetivo desse trabalho é analisar o efeito do transiente hidráulico em uma adutora de recalque na cidade de São José do Rio Preto e comparar duas configurações diferentes da Soft-Starter WEG SSW-06 no controle dos conjuntos motor-bomba ligados a essa adutora. Para essa análise foi necessário utilizar um sensor de pressão, um FieldLogger, um TAP derivação e apoio técnico Coordenadoria de Operação do SeMAE. Foram feitas durante a pesquisa duas coletas de dados, uma com a Soft-Starter configurada em “Rampa de Tensão” e outra com a Soft-Starter configurada em “Controle de Bombas”. Os resultados das coletas apresentaram diferenças significativas na variação de pressão na adutora entre a primeira e a segunda coleta de dados, com a Soft-Starter configurada em “Controle de Bombas” a pressão no ponto de coleta apresentou menor amplitude de pressão e maior intervalo de variações cíclicas de pressão após a parada do conjunto motor-bomba. A configuração da Soft-Starter em “Controle de Bombas” apresentou ser mais adequada para controle de efeitos transitórios em linhas de recalque. PALAVRAS-CHAVE: Transiente Hidráulico. Soft-Starter. Adutora. Golpe de Aríete.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-12-2019

Como Citar

Faria, Ítalo M., & Kellner, E. (2019). Transiente Hidráulico em Adutoras – Análise comparativa de duas diferentes configurações da Soft-Starter. Revista Nacional De Gerenciamento De Cidades, 7(51). https://doi.org/10.17271/2318847275120192144

Edição

Seção

Artigos Completos