Modo de transporte de crianças para escola: fatores que podem contribuir para a escolha por modos ativos.

Autores

  • Helena Simões Moraes
  • Renata Cardoso Magagnin

DOI:

https://doi.org/10.17271/2318847275320192171

Resumo

Os municípios brasileiros de pequeno porte apresentam padrões de viagens marcados pelo predomínio do uso de transporte ativo (a pé), no entanto, atualmente observa-se um aumento significativo no número de deslocamentos utilizando modos motorizados individuais de transporte. Nesse contexto, este artigo visa identificar os fatores que podem influenciar na escolha de modos ativos de transporte de crianças no trajeto casa – escola, em cidades de pequeno porte demográfico. O estudo foi realizado com pais ou responsáveis de crianças de uma escola infantil da cidade de Agudos (SP). A metodologia foi composta por aplicação de questionário para pais ou responsáveis dos estudantes de uma escola infantil. Os resultados mostram que o padrão de viagem nos deslocamentos residência-casa é influenciado pela localização e distância até a instituição de ensino, assim como a faixa etária das crianças (03 a 05 anos), em que há a necessidade de serem acompanhadas por algum adulto seja na ida e na volta da escola para a casa. Esses resultados podem auxiliar na proposição de políticas públicas de incentivo ao uso de transportes ativos no trajeto residência-escola e na identificação de problemas que podem afetar a caminhabilidade nesse trajeto. PALAVRAS-CHAVE: Crianças; Viagens para a escola; Modos ativos de transportes; Instituições de Educação Infantil; Cidades de Pequeno Porte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

01-12-2019

Como Citar

Moraes, H. S., & Magagnin, R. C. (2019). Modo de transporte de crianças para escola: fatores que podem contribuir para a escolha por modos ativos. Revista Nacional De Gerenciamento De Cidades, 7(53). https://doi.org/10.17271/2318847275320192171

Edição

Seção

Artigos Completos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>