Conflitos entre o uso da terra e unidades de conservação em áreas litorâneas: o caso da APA Ilha Comprida (SP)

Autores

  • Viviane Gomes de Araújo
  • Regina Célia de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.17271/1980082713120171486

Resumo

Este artigo discute os conflitos existentes entre o uso da terra e as unidades de conservação no munícipio de Ilha Comprida, no litoral do estado de São Paulo, a partir de mapeamento realizado pela sobreposição das atuais formas de uso identificadas a partir da interpretação visual de imagens de satélite e verificadas em trabalho de campo, e do zoneamento da Área de Proteção Ambiental (APA), de acordo com o Decreto Estadual n. 26.881/87. Verificou-se que, apesar de todo o território da Ilha Comprida ter sido declarado uma APA, ainda se verifica considerável nível de crescimento urbano, o que afeta sua dinâmica ambiental. Notou-se a presença de loteamentos em zonas não permitidas, bem como crimes ambientais, como a retirada ilegal de solo e de areia, as queimadas, o turismo predatório, o despejo de esgoto e de lixo, a pesca e a caça ilegal. Em entrevistas, notou-se que os conflitos e os crimes ambientais são conhecidos pela Prefeitura Municipal e pela Fundação Florestal, no entanto, a dificuldade na articulação entre estes órgãos é um motivo para sua permanência. Por fim, indica que a plena efetivação da conservação ambiental depende muito mais do que apenas da legislação.  

PALAVRAS-CHAVE: Ilha Comprida. Área de Proteção Ambiental. Conflitos de uso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-01-01

Como Citar

Araújo, V. G. de, & Oliveira, R. C. de. (2017). Conflitos entre o uso da terra e unidades de conservação em áreas litorâneas: o caso da APA Ilha Comprida (SP). Periódico Eletrônico Fórum Ambiental Da Alta Paulista, 13(1). https://doi.org/10.17271/1980082713120171486

Edição

Seção

Artigo Completo