PATRIMÔNIO HISTÓRICO, TURISMO E EDUCAÇÃO: FAZENDAS MANDAGUAHY E SANTO ANTONIO DO YPÊS – JAÚ – SP

Autores

  • Guilherme E. A. Prado de Castro Valente
  • Oriowaldo Queda

DOI:

https://doi.org/10.17271/19800827792011200

Resumo

O artigo descreve a trajetória da criação de mecanismos de preservação do patrimônio histórico da cidade de Jaú, Estado de São Paulo, e sobre as ações do poder municipal para tornar o patrimônio histórico em atrativo turístico. Analisa como foi a transformação do patrimônio natural e edificado em produto de turismo cultural nas fazendas Santo Antonio dos Ypês e Mandaguahy, através de bibliografia, periódicos locais, dissertação de mestrado e programas educativos das fazendas. Conclui que a educação para a cidadania, consciente da importância da conservação e a apropriação do patrimônio formará público consumidor de turismo cultural que contribuirá para a valorização de sítios históricos, viabilizando-os financeiramente através de taxas de visitação para sua conservação e servindo de incentivo aos proprietários que os conservam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Guilherme E. A. Prado de Castro Valente

Oriowaldo Queda

Downloads

Publicado

2011-11-10

Como Citar

Valente, G. E. A. P. de C., & Queda, O. (2011). PATRIMÔNIO HISTÓRICO, TURISMO E EDUCAÇÃO: FAZENDAS MANDAGUAHY E SANTO ANTONIO DO YPÊS – JAÚ – SP. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental Da Alta Paulista, 7(9). https://doi.org/10.17271/19800827792011200