Estudo da morfometria de três sub- bacias urbanas no rio Xingu e as mudanças na dinâmica de inundações após a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte em Altamira, PA

Autores

  • Rita Denize de Oliveira
  • Paulo Cesar Rocha
  • Cristina do Socorro Fernandes Senna

DOI:

https://doi.org/10.17271/1980082716720202681

Resumo

As sub –bacias dos igarapés Ambé, Altamira e Panelas integram a Bacia Hidrografia do Xingu, e atravessam a área urbana de Altamira, Estado do Pará. O estudo morfométrico das sub-bacias deu-se pela incidência de eventos de inundações graduais e bruscas.  A análise morfometrica de três sub – bacias de acordo com procedimentos adotados por Christofoletti (1999), uso do software QGIS versão 3.0 e pesquisa de campo. A altimetria é uma das variáveis naturais de maior influência na incidência de inundações, no caso das inundações bruscas ressalta-se contribuição da variável uso e ocupação do solo, marcado pela presença de atividades degradantes como pecuária extensiva, implantação de açudes e barragens clandestinas e ocupação desordenada das planícies fluviais. A instalação da Usina Hidrelétrica de Belo Monte modificou a dinâmica de inundação das planícies fluviais que interagiam com pulso de inundações do Rio Xingu (dinâmica de enchente e vazante), tornaram-se áreas de inundação permanente.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rita Denize de Oliveira

     

Paulo Cesar Rocha

   

Cristina do Socorro Fernandes Senna

  

Downloads

Publicado

2020-12-08

Como Citar

Oliveira, R. D. de, Rocha, P. C., & Senna, C. do S. F. (2020). Estudo da morfometria de três sub- bacias urbanas no rio Xingu e as mudanças na dinâmica de inundações após a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte em Altamira, PA. Periódico Eletrônico Fórum Ambiental Da Alta Paulista, 16(7). https://doi.org/10.17271/1980082716720202681

Edição

Seção

Artigo Completo

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)